Cadernos escolares como patrimônio da educação brasileira

Palavras-chave: Cadernos escolares, Repositório de Conteúdo Digital, História da Educação Matemática, Preservação

Resumo

Os cadernos escolares se constituem como produto de uma cultura escolar, raramente catalogados e inventariados, mas carregam vestígios do ensino brasileiro. Este artigo tem como objetivo elucidar os cadernos escolares como um patrimônio da educação brasileira, assim como divulgar um acervo digital e público para pesquisas históricas. Como referencial teórico metodológico, adotam-se os estudos de Viñao (2008), Peres (2017), Chartier (2002) e Mignot (2008) para tratar dos cadernos escolares, e de Julia (2001) acerca da cultura escolar. Apresentam-se resultados de duas pesquisas desenvolvidas no âmbito do Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática (GHEMAT) que tomaram como universo de amostras, presentes no Repositório de Conteúdo Digital (RCD), 371 cadernos, produzidos entre 1915 e 2009. A partir de estudos e análises realizadas em um caderno de aluno (1968) e um caderno de normalista (1950), infere-se que os cadernos sejam considerados como um patrimônio da educação brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 138
  • PDF downloads: 28
Como Citar
GiustiB.; GodoiA.; CostaD. Cadernos escolares como patrimônio da educação brasileira. ACERVO - Boletim do Centro de Documentação do GHEMAT-SP, v. 2, n. 2, p. 315-333, 30 set. 2020.